Pesca na Praia do Forte

Quer viver a experiência de pescar com os nativos da Praia do Forte? Então venha comigo!

Assim como a maioria dos nativos, gosto muito de pescar, alias todas as atividades no mar me atrai. Surfo desde os 06 anos de idade, gosto de pescar polvo nos recifes, gosto de pescar embarcado, gosto de mergulhar para contemplar a fauna marinha ou pescar algum fruto do mar para comer… enfim, vou à praia todos os dias para algumas dessas atividades, pra tomar um banho ou simplesmente conversar com o mar.

Nesse post eu te convido para conhecer o mar da Praia do Forte. Te convido a vivenciar como o nativo da Praia do Forte pratica a pesca há várias gerações. São várias técnicas que dependem das condições da natureza, da variação da maré, de equipamentos adequados, dos comportamento dos peixes e etc. Esses saberes nós dominamos e iremos te proporcionar a experiência de pescar na Praia do Forte de forma autentica e segura, como nenhum outro proponente consegue fazer, afinal Praia do Forte é nossa casa.

Se você quiser solicitar um orçamento, precisamos saber qual a data, assim poderemos te dizer quais as opções serão possíveis de acordo com as condições da natureza naquele período. A quantidade de pessoas também é essencial, o valor irá variar de acordo com o número de participantes. Nós trabalhamos com grupos pequenos, embora quanto mais pessoas tiver, menor fica o preço por pessoa.

Abaixo vou listar as formas com as quais você pode experimentar a Praia do Forte através da pesca:

Na Praia

Pesca Oceânica

A pesca oceânica, também chamada de “currico ou arrasto”, é uma técnica feita com a lancha em navegação acompanhada por pescadores nativos com muita experiência. Com velocidade média de 6 a 8 nós, fazendo um percurso monitorado por GPS e fishfinder. A profundidade varia de 45 a 350m onde normalmente encontramos diferentes espécies de peixes numa área que está entre 7 e 8 milhas da costa. Os principais peixes encontrados nessa zona de pesca são atuns (albacoras), cavalas, barracudas, bonito e dourado. A embarcação é uma Lancha Fishing 24” Motor de 200hp Yamaha. Essa experiência dura em média 4 hs e é feita om a Base Náutica do Tivoli Eco Resort. Os peixes pescados serão preparados e servidos no Point do Folha, um restaurante pé na areia. Para maiores informações acesse o site www.basenautica.com.br  ou no telefone 71 98729 0900.

Pesca Praia do Forte
Pesca Oceânica

Pesca Praia do Forte

Pesca Praia do Forte
Nativo com uma sororoca, um dos peixes mais encontrado na Praia do Forte

 

Pesca em saveiros locais

Todo nativo pescador conhece muito bem os pesqueiros (pontos de pesca) e naturalmente também sabe a época boa de pescar em cada um deles. Nesse tipo de pesca nós iremos embarcar em um saveiro local, com equipamentos de pesca artesanal, em busca de um bom almoço. Os peixes pescados serão servidos numa barraca de praia, preparados pelo pescador guia nativo que decidirá a forma do preparo de acordo com os peixes pescados. A experiência dura 6hs. E suporta o máximo de 04 pessoas. Inclui equipamentos, guia pescador nativo, almoço completo e água.

Pesca Praia do Forte
Saveiro Tatuapara

 

Pesca Praia do Forte
Pescador local com um bejupirá, comum em nossa região.

Veja mais fotos de pesca com saveiros locais nesse link  https://www.facebook.com/saveirotatuaparaPF/

Pesca de polvo nos arrecifes

Em dias que antecedem a lua cheia ou na lua nova,  é possível encontrar polvos em nos recifes durante a maré baixa. Esse tipo de pesca é feito sempre no início do dia. A técnica consiste em anda por cima dos recifes e capturar os polvos com alguns bicheiros, uma espécie de fisga de ferro que mede mais ou menos 40 cm. O bicheiro é o principal equipamento para pescar os polvos.  Sairemos em busca de polvos por cima dos recifes e no final da pesca iremos preparar uma salada de polvo a vinagrete, acompanhada por drinks de frutas da estação. Essa experiência dura em média 5 hs e faço somente com uma pessoa por conta do impacto sob os recifes de corais.

Caça com snorkel

Sempre com a maré baixa os recifes de coral aparecem. Nesse momento é possível ir abeirando a arrebentação dos recifes com um snorkel, pé de pato e arpão para caçar peixes. Esse tipo de pesca depende não somente da maré baixa, mas principalmente de água com ótima visibilidade, uma vez a pratica é submersa. Aqui você terá uma excelente oportunidade para conhecer nossa fauna marinha. Os peixes comumente encontrados são bodiões, caranhas,  piebús, barbeiros dentre outro.

Da mesma forma que na Pesca em Saveiro Local, os peixes pescados serão servidos em uma barraca de praia, preparado pelo guia pescador nativo que decidirá a forma do preparo de acordo com as espécies capturadas. Essa experiência dura 6hs em média e permitimos no máximo 2 pessoas. Os equipamentos ficam por nossa conta, assim como o preparo dos peixes.

Pesca Praia do Forte
Fauna Marinha

Puxada de Rede

A Puxada de Rede é uma técnica de pesca coletiva. Na Praia do Forte é muito comum, no inicio da manhã ou no final da tarde, a comunidade se reunir para pescar utilizando essa técnica. Para pescar dessa forma é essencialmente necessário a rede, a jangada e um grupo de pessoas que se divide em três grupos.
Na areia da praia fica um grupo com uma ponta da rede, enquanto o segundo grupo vai no barco para lançar a rede na água (em volta de um cardume de peixes) fazendo um arco e entregar ao terceiro grupo, que se encontram do outro lado da praia, a outra ponta da rede.
O cabo do fundo é puxado manualmente pelos pescadores para a areia da praia, até formar um saco, onde todo o peixe fica aprisionado. Ao final da pesca, os peixes capturados são divididos entre a comunidade por um pescador mestre, normalmente o proprietário da rede. Nossa recompensa (os peixes) poderá ser preparada ali mesmo no local e compartilhado com a comunidade presente. Essa experiência dura 4hs e tem capacidade pra 06 pessoas.

Pesca Praia do Forte
Um gruposegura uma ponta da rede e o outro grupo na outra ponta formando um arco que cerca um cardume de peixes

 

Pesca Praia do Forte
Os dois grupos puxaram a rede até a praia

 

Pesca Praia do Forte
Um cardume de xaréus capturados

 

No Rio Pojuca

Pesca com Jangada

Traslado de 15 minutos até a portaria de entrada da Reserva Sapiranga. Uma Unidade de Conservação com 320 hectares de Mata Atlântica. Caminhada de 10 minutos em trilha até as margens do Rio Pojuca. No caminho para o rio, o guia fará uma breve explanação do modo de vida da comunidade local, que são remanescentes de quilombolas. Chegando ao rio, antes de iniciar a pesca, nós iremos capturar as iscas (pequenos camarões). A captura das iscas será feita com um jereré, um equipamento feito com cipó e rede. Após ter capturado nossas iscas, embarcaremos em canoas local para iniciar a pesca. Os equipamentos utilizados serão varas artesanais, carretéis e anzóis. A técnica consiste em iscar o camarão, arremessar no rio e esperar o peixe comer. No Rio Pojuca o peixe que mais pescamos é o robalo, mas também podemos pescar carapebas e outros. Finalizando a pesca nos faremos uma trilha de 5 minutos até o Recanto do Poeta, um ambiente singular onde iremos preparar os peixes e ouvir diversas estórias contadas pelo Adauto, um poeta local que exalta em sua poesia o modo de vida local, as belezas naturais e o seu próprio sentimento de pertencimento desta região litorânea. Após almoço, retorno ao hotel.

Pesca com Jiqui

A pesca com jequi é uma técnica utilizada por alguns poucos nativos na Reserva Sapiranga. O jequi é um equipamento em forma de funil, feito com cipó e mede mais ou menos 2m. Esse tipo de pesca é feito normalmente quando o Rio Pojuca está cheio, ou seja, durante o inverno baiano. É uma forma bem autentica de pescar. Os nativos atravessam varas no rio para amarrar os jequis e os arremessam na água. O lugar é estrategicamente escolhido em cima das corredeiras, onde a vazão da água é forte e os peixes não conseguem nadar contra o fluxo do rio. Assim, os peixes que entram no jequi não conseguem mais voltar. Para essa experiência é necessário ter 2 dias disponíveis. Nós começaremos pela tarde, quando iremos “botar” os jequis e finalizaremos na manhã do dia seguinte, quando iremos “vigiar” o jequi. Os peixes serão preparados na brasa ali mesmo na beira do rio, servidos com salada a vinagrete e farofa temperada com ervas local. Enquanto o peixe assa, você pode aprender a fazer um jequi com o auxilio de um nativo. A pesca com jequi é uma pratica que está desaparecendo e se você escolher pescar utilizando essa técnica estará ajudando a valorizar a cultura da comunidade local.

Em dezembro de 2015 fui procurando por Thiago Lucas, produtor de reportagem do Programa Estrelas. Ele me pediu que eu enviasse uma lista com as experiências e atividades oferecidas na região da Praia do Forte. Listei uma meia dúzias de atividades fora do convencional, incluindo a pesca com Jequi. Minha indicação foi aceita pelos produtores, o programa Estrelas na Bahia foi incrível e eu ainda tive a inesquecível experiência de ser o assistente para assuntos locais do Diretor de Arte do programa, André Bittencourt. Veja no link abaixo o vídeo que eles produziram para veicular na TV Globo.

https://globoplay.globo.com/v/4775446/

Pesca no Mangue

Saindo da Praia do Forte, traslado de 20 minutos até as proximidades do manguezal. Caminhamos 10 minutos, do desembarque até o local onde iniciaremos a pesca. No mangue iremos te transmitir informações sobre o ecossistema e a importância desse tipo de turismo (Turismo de Experiência). Em seguida embarcamos em canoas local para início da pesca. A pesca consiste em  jogar os covos no Rio Pojuca para capturar siris, caranguejos e o que vier. Enquanto os covos estão submersos no rio, nós nos manteremos em cima da canoa para arremessar a tarrafas (uma rede) na tentativa de capturar peixes como tainhas e carapebas. Finalmente quando conseguirmos capturar uma quantidade suficiente para nosso almoço, retornaremos para recuperar os covos e desceremos o fluxo do rio até chegar no encontro com o mar. Na foz do Rio Pojuca iremos, juntos, preparar um almoço do jeito que o nativo prepara. Após almoço, descanso e em seguida retorno ao hotel. A experiência  inclui taxas, transporte, equipamentos da pesca, guia nativo, almoço completo e água. Dura 08 horas e capacidade máxima para essa experiência é de 08 pessoas.

Pesca Praia do Forte
Pesca no mangue

Existem outras técnicas, mas essas são as principais. Se você quiser saber mais sobre pesca na Praia do Forte, mande um zap pra mim no + 55 71 9 9684 6763. E se você quiser marcar sua pesca conosco, entre nesse link e deixe sua reserva http://praiadoforteturismo.com.br/exp_pesca_local_com_nativos.jsp

Aguardamos seu contato!

 

Praia do Forte Turismo
Hey, estou aqui para te ajudar no que for preciso... Nasci, Cresci e Moro aqui na Praia do Forte e meu trabalho é mostrar a você o paraíso que esse lugar é. Quer me escrever? fabio.paula@praiadoforteturismo.com.br ou quer me mandar um Whatsapp? 71 99684-6763 . Espero por você!
http://www.praiadoforteturismo.com.br